Entrevista Jorge Aires


Conversamos um pouco com o Professor Jorge Aires que tem uma vasta experiência de voleibol e temos o prazer em tê-lo conosco.


Entrevistas Fotos 001

Conversamos com o Professor Jorge Aires que tem uma vasta experiência de voleibol e temos o prazer em tê-lo conosco.

Aproveitem essa conversa!

Entrevistas Fotos 0021- Onde surgiu sua vontade de dar aulas de vôlei? De onde vem essa paixão?

“A minha vida foi sempre ligada ao esporte desde novo, eu sempre fiz esporte desde muito jovem, com 12/13 anos comecei a fazer esporte, joguei voleibol por muitos anos e quando parei de jogar voleibol por problemas de vista já, comecei a trabalhar com atletismo, fiz atletismo, fui corredor, fiz o curso de Educação Física, fui pra Itália, já mexia com voleibol antes de ir pra Itália e quando voltei pra cá continuei trabalhando com voleibol, trabalhei durante muito tempo na Federação de Brasília, na Confederação, enfim, voleibol faz parte da minha mais ou menos desde pequeno.”

Entrevistas Fotos 0032- Você já tinha uma noção de que a Paula seria uma excelente jogadora?

“Sim, a Paula desde novinha ela sempre se destacou. Assim, dois pontos que a gente já percebia nela desde nova, 1 era a parte física: ela é muito forte fisicamente, ela sempre foi uma jogadora muito forte fisicamente com 13/14 anos ela tinha um percentual de gordura já muito baixo, então era basicamente só músculo, uma jogadora muito explosiva e a outra parte importante que fez com que ela se sobressaísse é a parte psicológica: ela sempre foi uma jogadora muito aguerrida, muito agressiva, sempre buscando a vitória e isso fez com que ela chegasse onde chegou e se sobressaísse pelo que mencionei.”

 Entrevistas Fotos 004

3- Você esperava que a Paula cresceria assim tão rápido?

“Sim, já dava pra perceber desde nova que ela era um talento, ela era uma jogadora acima da média, tanto na parte física: ela tinha uma facilidade de adquirir as coisas, de pegar os movimentos, ela evoluía muito rapidamente tanto tecnicamente como fisicamente, então com essas características, dava pra gente fazer um prognóstico  de que ela seria uma jogadora de alto nível.”

Entrevistas Fotos 0054- Qual foi a primeira sensação/ impressão ao entrar para a Escola de Vôlei Paula Pequeno?

“A escola está trazendo uma coisa muito legal porque ela está dando oportunidade para os jovens de fazerem um esporte, atualmente nosso mundo está muito robotizado, muito sedentário por causa do computador e a ‘mulecada’ não sai mais de casa, não faz mais esporte e eu acho que abertura dessa frente aí está dando uma oportunidade bacana para esses meninos poderem sair do computador, do sedentarismo e praticar um esporte, mesmo que não venham a ser atletas de alto nível, estão fazendo alguma coisa que vai servir para a saúde deles.”

 Entrevistas Fotos 006

5- Qual a sua motivação? O que mais te gratifica em trabalhar com o vôlei e na escola?

“O voleibol faz parte da minha vida desde sempre, então é uma coisa que eu amo, que eu faço por prazer, tanto que eu já estava aposentado da Secretaria de Educação, na Secretaria de Educação eu trabalhei a frente de seleções escolares durante mais de 15 anos, na Federação de Voleibol também trabalhei durante mais de 20 anos e voleibol pra mim é uma coisa que eu faço por prazer, eu gosto de fazer, eu amo voleibol, então pra mim é uma coisa que não é um trabalho, é um prazer, já me gratifica.”

 Entrevistas Fotos 007

6- Quais as suas expectativas/perspectivas com a EVPP?

“Pelo que eu tenho conversado com os gestores eu acho que as ideias são muito boas, a escola quer apresentar alguns diferenciais em relação a outras escolas que já existem e eu acho que a tendência disso aqui é crescer, evoluir e de repente futuramente até, num futuro um pouco mais distante, a gente poder ter aí um time representando Brasília na Liga saindo daqui dessas escolas.”

 Entrevistas Fotos 008

7- Você tem algum sonho que queira realizar na escola? Qual?

“A expectativa é crescer junto com a escola e lá na frente a gente atingir objetivos maiores. Logicamente que esses objetivos eles têm que ser criados em comum, com os gestores da escola, com os professores que trabalham na escola, a gente tem que ter objetivos comuns para poder atingir esses objetivos.”

 Entrevistas Fotos 009

8- Qual seria o conselho mais importante que você gostaria de dar para seus alunos?

“Usar o voleibol não só como esporte, mas usar o voleibol como meio para evoluir como pessoas. Obviamente o voleibol é um esporte, as pessoas, todas que vem pra cá, elas vem com uma expectativa de ser atletas, mas nem todas vão conseguir chegar ao alto nível, chegar ao alto nível depende de vários fatores: genéticos, psicológicos importantes, mas para aqueles que não chegarem, terem no voleibol uma escola de vida para crescer como homens e como mulheres que sejam úteis para a sociedade.”

 Entrevistas Fotos 010

9- Se quiser, manda um recado para alguém.

“(Risos) Meu recado é assim: ‘Eu sou amigo da família, do grupo, me considero amigo, tanto é que eu estava parado a não sei quanto tempo, já tinha me afastado do voleibol e a Paula descobriu meu telefone, foi me catar lá em casa, então o meu desejo é que isso aqui dê certo pra eles.'”

Entrevistado:
Jorge Aires
Professor da Escola de Vôlei Paula Pequeno

Fotos:
Wenya Goulart
Fotógrafa Voluntária da Escola de Vôlei Paula Pequeno

Matéria e Arte:
Wagner Pequeno Jr
Comunicação e Marketing da Escola de Vôlei Paula Pequeno