Open navigation

A vida de Paula Pequeno é muito mais do que o esporte e suas conquistas dentro de quadra. O lado feminino é muito importante para Paula, que desde pequena encantava nas passarelas como modelo infantil. Em 2006, o nascimento de sua filha Mel também mudou sua vida e fez aflorar seu lado mãe protetora.

O LADO MÃE


Como o nascimento de Mel mudou a vida de Paula


Em junho de 2006, Paula viveu um de seus principais e mais emocionantes momentos fora das quadras: o nascimento de sua filha Mel, fruto do relacionamento com o ex-jogador da seleção brasileira de Handebol, Alexandre Folhas. Dali em diante, tudo na vida de Paula tem como objetivo a felicidade de Mel.

Após a conquista de sua segunda medalha de ouro, Paula decidiu que Londres-2012 seria sua última olimpíada. Mãe coruja, Paula não quer perder os momentos mais importantes da infância de sua filha e, com sua história consolidada e vitoriosa na seleção, Paula deixa a camisa amarela para vestir o uniforme de mãe.

DNA ARTÍSTICO


O lado modelo de Paula Pequeno


As semelhanças entre Paula e o irmão Cláudio não se limitavam à paixão pelo esporte. Os dois também desfilavam como modelos para confecções infantis do Distrito Federal. Em sua estreia na passarela, aos quatro anos de idade, Paula cativou o público que a aplaudiu em pé. Todos queriam saber quem era aquela criança tão carismática, com tanta desenvoltura e graça.

A mãe, que estava na plateia, confessa que se emocionou ao ouvir os elogios, e que “mal conseguia respirar, de tanta alegria”. Paula recebeu mais convites e continuou a desfilar até os 12 anos – quando teve que fazer a escolha que definiria seu futuro no esporte.

Atualmente, qualquer um que assista aos jogos com Paula Pequeno ao vivo ou pela TV fica cativado por seu carisma, presença, espírito de luta e postura em quadra, herança de uma família talentosa.